Estudos

Planning for the Long-term needs of Survivors and their families

Consulte aqui o estudo sobre o planeamento para as necessidades a longo prazo dos sobreviventes de traumatismo crânio-encefálico e seus cuidadores/familiares

 

Os Riscos específicos da discriminação contra pessoas numa situação de grande dependência ou em situação complexa

Consulte aqui o estudo

Injuries in the European Union 2008-2010

Consulte aqui as estatísticas sobre lesões na União Europeia de 2008 a 2010.

 

2014 – Education & Training

Autor: Royal Hospital for Neuro-Disability

Consulte aqui o programa

“Injuries in the European Union – 2009”

Este estudo incide-se sobre as lesões sofridas por crianças, adolescentes, idosos, pedrestes, desportistas, trabalhadores, vítimas de violências doméstica, etc na União Europeia de 2005 a 2007 e pretende dar uma visão geral sobre lesões na Europa.
Os dados foram reunidos através da ” EU Injury Data Base” e de pesquisas provenientes da Eurostat e Organização Mundial de Saúde.

Consulte o estudo aqui

Mini Site – Estudo Novamente

A Novamente está a realizar o estudo “Levantamento dos casos de sucesso de reintegração e diminuição do impacto negativo de um TCE grave na vida do próprio e nos seus cuidadores/família” .

Destinatários: sobreviventes de traumatismos crânio encefálicos e cuidadores/familiares destes.

Este Estudo consiste no levantamento de informações da pessoa que sofreu um TCE, acerca do impacto da lesão ao nível da estrutura pessoal, familiar, social e profissional, de forma a encontrar potenciais soluções que aumentem a taxa de sucesso e melhoria da qualidade de vida, tanto da pessoa que sofreu a lesão como dos seus familiares.

Pode participar aqui

Conta com o apoio:

BARRAPOATFSE

“Regresso ao trabalho da pessoa que sofreu Traumatismo Crânio Encefálico: várias perspetivas para uma mesma realidade”

“Os traumatismos crânio-encefálicos constituem um dos grandes problemas de saúde pública, principalmente na população adulta jovem. Este facto é preocupante, pois uma das principais consequências após a lesão é a dificuldade em ingressar/reingressar no mercado de trabalho, devido especialmente a problemas cognitivos e comportamentais. Porque o emprego é considerado como uma das áreas de participação mais importantes para as pessoas em idade adulto, é objetivo deste trabalho identificar que dificuldades estão a ser mais impeditivas para o regresso ao trabalho, tanto do ponto de vista da pessoa que sofreu a lesão, como de um familiar próximo, e comprar estas perspetivas com os resultados da avaliação neuropsicológica”

Autoria de Ivo Rocha, dissertação apresentada à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do grau de mestre em Neuropsicologia

Consulte aqui

“Avaliação e tratamento pós-hospitalar do Traumatismo Crânio Encefálico”

Resumo:

“O Traumatismo Crânio Encefálico (TCE) é um acontecimento devastador que pode resultar em morte ou em incapacidade crónica, perturbando o meio familiar, social ou profissional. Os modelos de avaliação e tratamentos tradicionais têm demonstrado ser insuficientes no diagnóstico real das incapacidades e no seguimento do doente no período pós-hospitalar. Com este trabalho, propõe-se apresentar a informação que, segundo a bibliografia, permitirá a concretização de um modelo ideal de abordagem pós-aguda ao paciente que sofreu TCE.”

Autoria de Tatiana Fonseca, aluna da Faculdade de Medicina de Lisboa, no âmbito da sua tese.

Consulte aqui

Estudo Epidemiologico de Incidência e Mortalidade por Traumatismo Crânio Encefálico na População Portuguesa.

Os alunos da Disciplina de Epidemiologia e Saúde Pública da Faculdade de Engenharia da Universidade Católica Portuguesa, via a Prof.ª Filipa Vale e o Dr. Pedro Encarnação elaboraram um Estudo Epidemiologico de Incidência e Mortalidade por Traumatismo Crânio Encefálico na População Portuguesa.

O objectivo foi agrupar dados não-tratados relativos aos Dias de Internamento(DI), Doentes Saídos(DS), Número de Óbitos(NO) e Total de Casos (TC), para os anos de 2009 e 2010, e ainda, actualizar os dados tratados desde o ano de 1993, dados estes fornecidos pela novamente..Complementada pelos dados, obtidos através do INE, determinou-se uma aproximação para as taxas de incidência cumulativa e determinaram-se as taxas de mortalidade. Por fim, comparou-se os dados não-tratados, de 2009 e 2010, para determinar qual a taxa de dias de internamento médio por distrito, e ainda, determinar qual a descrição de TCE mais frequente, em cada distrito.

Os nossos parabéns e agradecimentos à equipa da Faculdade de Engenharia da Universidade Católica Portuguesa, em especial aos alunos Bernardo Ribeiro da Cunha, Diogo Costa e João Mota pelo excelente trabalho realizado. Temos assim, nas nossas mãos uma nova imagem da realidade do TCE em Portugal, nova base de influência para a prevenção, fonte de investigação para alguns pontos detectados e análise de gestão na área da saúde.

Consulte aqui o estudo

TCE: Abordagem integrada

Autores: Edson Oliveira, José Pedro Lavrador; Maria Manuel Santos; João Lobo Antunes.

Resumo: “O traumatismo crânio-encefálico constitui um problema de saúde público com importante impacto económico e social. A sua incidência tem aumentado a nível mundial à custa dos países em desenvolvimento mantendo-se como a principal causa de mortalidade e morbilidade entre adultos jovens. Os autores apresentam um revisão do tema, numa perspectiva generalista, abordando e integrando aspectos epidemiológicos, fisipatológicos, clínicos e terapêuticos.”

O estudo contou com o apoio da novamente.

Leia aqui

© 2011 Associação Novamente. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvido por Brandia Central. | RSS –