Info Útil

Cursos IEFP

Educação e Formação de Adultos – Operador de Jardinagem

Início de Novembro de 2015

Condições de acesso: idade igual ou superior a 18 anos; 6º ano de escolaridade; Estágio em contexto real de trabalho; duração de aproximada de 12 meses; equivalência ao 12ºano.

Apoios: subsídio de transporte e refeição; subsídio de acolhimento e seguro de acidentes pessoais.

Inscrições no centro de emprego da área de residência ou no Centro de Formação e Reabilitação de Alcoitão.

Aprendizagem – Mecatrónica Auto

Início em Novembro de 2015

Condições de acesso: idade até aos 24 anos; entre o 9º ano e o 12º ano incompleto; Estágio em contexto real de trabalho; duração aproximada de 3 anos; Equivalência ao 12º ano.

Apoios: Bolsa de profissionalização; Bolsa de Material de Estudo; Subsídio de Transporte; Subsídio de Refeição; Subsídio de Acolhimento e Seguro de Acidentes Pessoais

Inscrições no Centro de Emprego da área de residência ou no Centro de Formação e Reabilitação Profissional de Alcoitão.

Apoio à inserção/reinserção sócio profissional

Conscientes da necessidade de resposta para as milhares de pessoas que sofreram Traumatismo Crânio Encefálico (TCE) no que concerne à sua reintegração profissional, o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) procurou saber mais sobre esta realidade e, após reuniões com a Novamente e outras entidades*, decidiu formar um grupo de trabalho e desenhar uma resposta destinada exclusivamente a pessoas que sofreram TCE.

Trata-se de um programa específico de formação e apoio à colocação no mercado de trabalho, ajustando a legislação já existente a esta população específica. Estão a ser analisados e escolhidos quais os Centros de Recursos que vão receber os primeiros casos de TCE para avaliação e posterior encaminhamento.

Este ano serão feitas as avaliações às pessoas que sofreram TCE e dada orientação, pelos Centros de Recursos seleccionados, às mesmas de forma a promover a reintegração de pessoas que sofreram TCE no mercado de trabalho.

Acreditamos que este Projecto irá responder a muitas das necessidades que diariamente são apresentadas à Novamente e que poderá ser um passo para possibilitar um melhor futuro a quem sofre um TCE em idade activa.

*APPC Federação; FENACERCI; FORMEM; HUMANITAS.

Inscreva-se ou saiba mais informações: contacte Rita Cardoso para gestorfamilias@novamente.pt ou 912 275 506

Acesso ao Ensino Superior para alunos com deficiência

A Portaria nº 197-B/2015, publicada em Diário da República no dia 3 de julho, aprova o Regulamento do Concurso Nacional de Acesso e Ingresso no Ensino Superior Público para a Matrícula e Inscrição no Ano Letivo de 2015-2016.

Consulte aqui a portaria

Desconto Social para a Energia

Saiba aqui quem pode beneficiar do Desconto Social para a Energia (Electricidade e Gás Natural)

Isenção das Taxas Moderadoras para menores de 18 anos

Foi publicado, em Diário da República, o Decreto-Lei n.º 61/2015, de 22 de abril, que altera o regime de taxas moderadoras e a aplicação dos regimes especiais de benefícios. Assim, e de acordo com o referido Decreto-Lei, que vigora a partir de 1 de maio, passam a estar isentos do pagamento de taxas moderadoras:

  • Os menores de 18 anos;
  • Os jovens em processo de promoção e proteção a correr termos em comissão de proteção de crianças e jovens ou no tribunal;
  • Os jovens que se encontrem em cumprimento de medida tutelar de internamento, de medida cautelar de guarda em centro educativo ou de medida cautelar de guarda em instituição pública ou privada, por decisão proferida no âmbito da Lei Tutelar Educativa;
  • Os jovens integrados em qualquer das respostas sociais de acolhimento por decisão judicial proferida em processo tutelar cível, e nos termos da qual a tutela ou o simples exercício das responsabilidades parentais sejam deferidos à instituição onde os jovens se encontram integrados.

Conforme referido no Decreto-Lei, o não pagamento de taxas moderadoras pelos menores de idade constitui um estímulo indireto ao aumento da natalidade, no âmbito da adoção de políticas públicas para a promoção da natalidade, a proteção das crianças e o apoio às famílias.

O objetivo do alargamento da isenção do pagamento das taxas moderadoras a todos os menores de idade é, além da promoção da saúde, garantir a eliminação de quaisquer constrangimentos financeiros no seu acesso aos serviços de saúde assegurados pelo Serviço Nacional de Saúde.

Fonte: Portal da Saúde

Dive for All – BATISMO DE MERGULHO ADAPTADO

Até 31 de julho, no site www.cascais.pt estão a decorrer inscrições para o Dive For All – Batismo de Mergulho Adaptado promovido pela Câmara Municipal de Cascais em parceria com a escola de mergulho Cascais Dive Center e com o Complexo Desportivo Municipal da Abóboda. Para levar a experiência a mais pessoas, nesta quinta edição só serão aceites estreantes no programa.

Saiba mais aqui

Serviço Nacional de Saúde cria “app” para combater depressão

Esta App vai ser lançada em setembro para ajudar a tratar pessoas com depressão ligeira a moderada.

Saiba mais aqui

Maia lança programa de inclusão profissional para portadores de deficiência

O objetivo do projeto é contribuir para a integração profissional das pessoas com deficiência, proporcionando o exercício de uma atividade profissional e o desenvolvimento de competências pessoais, sociais e profissionais necessárias à sua integração, em regime de trabalho normal.

Além da autarquia da Maia, distrito do Porto, assinaram um protocolo de cooperação o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), o Centro de Reabilitação Profissional de Gaia (CRPG) e a Associação Empresarial da Maia (AEM).

Saiba mais aqui

Uma App portuguesa que ajuda a reduzir os acidentes rodoviários

Conheça aqui esta App nacional

Reinserção profissional de vitimas de TCE (2ºpasso)

Iniciativa inédita cria programa de apoio à colocação no mercado de trabalho para pessoas que sofreram Traumatismo Crânio-Encefálico (TCE).
A Novamente, associação que apoia Traumatizados Crânio Encefálicos e Famílias, faz parte do grupo de trabalho que o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), numa iniciativa inédita e de carácter de reintegração, formou com o Centro de Reabilitação Profissional de Gaia (CRPG) e com as federações representativas das organizações de reabilitação representadas no FÓRUM para a Integração Profissional (FORMEM, FAPPC, HUMANITAS e FENACERCI). Este grupo foi criado com o objetivo de desenhar um modelo de intervenção no âmbito do emprego e formação profissional, que possa responder às necessidades das pessoas vítimas de TCE ou outra lesão cerebral adquirida, após a alta hospitalar.

Trata-se de um programa específico de formação e apoio à colocação no mercado de trabalho, ajustando a legislação já existente a esta população específica. Estão a ser já analisados e escolhidos quais os Centros de Recursos que vão receber os primeiros casos de TCE para avaliação e posterior encaminhamento. Este ano serão ainda feitas as avaliações às pessoas que sofreram TCE e dada orientação, pelos Centros de Recursos selecionados, às mesmas de forma a promover a reintegração de pessoas que sofreram TCE no mercado de trabalho.

Este grupo de trabalho acredita que este projecto irá responder a muitas das necessidades que diariamente são apresentadas à Novamente e que pode ser um passo para um melhor futuro para quem sofre um TCE em idade ativa.

No passado dia 18 Maio no Centro Reabilitação Profissional de Gaia realizou se a apresentação e formação deste programa:

Apoio à inserção/reinserção profissional de pessoas com lesão cerebral adquirida

A abertura e apresentação do programa esteve a cargo de:

Dr. Jorge Gaspar (Presidente do IEFP)

Dr.Jerónimo Sousa (Director CRPG)

Professor Doutor Castro Caldas (Instituto Ciências da Saúde – UCP – Lisboa)

Professora Selene Vicente (FPCEUP)

Dra. Sandra Guerreiro (CRPG)

Dra. Vera Bonvalot (Novamente)

Um programa de inserção que combate a lacuna de apoio a estes casos especiais de inserção de emprego e ocupacional que visa tirar de isolamento vitimas de traumatismo craniano grave e outros danos cerebrais que, segundo estimativa baseada em dados a DGS (Direcção Geral de Saúde) ultrapassam a 275.000 vitimas nos últimos 20 anos em Portugal e estavam sem apoio para retornar ao activo.

Pode consultar aqui o programa do dia.

© 2011 Associação Novamente. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvido por Brandia Central. | RSS –