Mª José Costa – Sobrevivente de TCE

“Bom dia,

O meu nome é Mª José Costa, tenho 40 anos, resido em Vila Real e já fui alvo de 2 traumatismos cranio encefálicos. Um deles ocorreu como resultado de um acidente de viação. Não levava cinto (na época não era obrigatório dentro das localidades), era 1/12/90, estava no 1º ano da faculdade, e visitava a região onde a colega de quarto habitava. Numa curva, a colega (ao volante), perdeu o controle da viatura com o gelo da estrada, e fomos embater noutra viatura que vinha em sentido  contrário. Arrastámos o outro carro cerca de 20m…acordei debaixo do tablier com muitas dores de cabeça e fui de imediato transportada para o hospital local. Após o diagnóstico, e porque tinha receio de contar o sucedido aos meus pais, decidi sair do hospital assinando termo de  responsabilidade. Nos dias seguintes, tive episódios de vómitos que me levaram de novo ao hospital, já na cidade onde estudava. Fiquei internada, e apercebi-me que não me recordava de certos factos do passado…quando tive alta, os resultados académicos foram um total fracasso! Cruzava com pessoas das quais não me lembrava, contavam-me episódios dos quais não tinha memória, mas não percebia pois lembrava-me de coisas bem mais antigas.Mais tarde, em 2006, um mergulho mal dado na piscina, acabou no hospital, pois caí em parafuso no fundo da piscina, e bati com a cabeça no fundo feito de betão! Dei entrada na urgência acordada, com um buraco no crânio, muitos traumatismos pelo corpo fora, não conseguia mexer os braços, o pescoço, tinha imensas dores…fui de imediato sedada e após muitos exames, deram o diagnóstico – TCE com contusão cerebral. Não parava de vomitar e não tinha equilíbrio…

Quando tive alta, contiuava a não ter equilíbrio e não me segurava de pé! Fiz muita fisioterapia, e 6 meses depois recuperei.Hoje sigo a minha vida normalmente. Dessa vez,a memória não foi afectada (pelo menos mais do que da outra vez), mas sinto que o meu humor e forma de estar foi alterado! Tornei-me uma pessoa mais firme, mais dura, e mais forte! Não pelo episódio, mas sinto que a partir dessa data mudei, e isso é facto reconhecido pelos familiares. Passei a ser mais corajosa…um ossso mais duro de roer…A medicina não é a minha área, mas creio que o TCE de 2006 alterou a minha personalidade…e para melhor!”

Mª José Costa

 

© 2011 Associação Novamente. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvido por Brandia Central. | RSS –