Tag: Estudos

“Avaliação e tratamento pós-hospitalar do Traumatismo Crânio Encefálico”

Resumo:

“O Traumatismo Crânio Encefálico (TCE) é um acontecimento devastador que pode resultar em morte ou em incapacidade crónica, perturbando o meio familiar, social ou profissional. Os modelos de avaliação e tratamentos tradicionais têm demonstrado ser insuficientes no diagnóstico real das incapacidades e no seguimento do doente no período pós-hospitalar. Com este trabalho, propõe-se apresentar a informação que, segundo a bibliografia, permitirá a concretização de um modelo ideal de abordagem pós-aguda ao paciente que sofreu TCE.”

Autoria de Tatiana Fonseca, aluna da Faculdade de Medicina de Lisboa, no âmbito da sua tese.

Consulte aqui

Análise Estratégica da NOVAMENTE

O Aluno Daniel Marcelo após semanas de observação e investigação, efetuou uma análise estratégica à novamente. Esta realizou-se no âmbito de um curso online chamado “Foundations of Business Strategy”. O relatório consistia em vários pontos de análise mas o seu objectivo era ver em que passo evolutivo estaria a associação, quais os “competidores”, como lidar com a “competição” e como organizar o pensamento estratégico da direcção. Dentro do relatório, foram feitas análises interiores (análise de capacidades, forças, fraquezas e cadeia de valores) e exteriores (competição, ambiental, procura e demanda).

 

Estudo Epidemiologico de Incidência e Mortalidade por Traumatismo Crânio Encefálico na População Portuguesa.

Os alunos da Disciplina de Epidemiologia e Saúde Pública da Faculdade de Engenharia da Universidade Católica Portuguesa, via a Prof.ª Filipa Vale e o Dr. Pedro Encarnação elaboraram um Estudo Epidemiologico de Incidência e Mortalidade por Traumatismo Crânio Encefálico na População Portuguesa.

O objectivo foi agrupar dados não-tratados relativos aos Dias de Internamento(DI), Doentes Saídos(DS), Número de Óbitos(NO) e Total de Casos (TC), para os anos de 2009 e 2010, e ainda, actualizar os dados tratados desde o ano de 1993, dados estes fornecidos pela novamente..Complementada pelos dados, obtidos através do INE, determinou-se uma aproximação para as taxas de incidência cumulativa e determinaram-se as taxas de mortalidade. Por fim, comparou-se os dados não-tratados, de 2009 e 2010, para determinar qual a taxa de dias de internamento médio por distrito, e ainda, determinar qual a descrição de TCE mais frequente, em cada distrito.

Os nossos parabéns e agradecimentos à equipa da Faculdade de Engenharia da Universidade Católica Portuguesa, em especial aos alunos Bernardo Ribeiro da Cunha, Diogo Costa e João Mota pelo excelente trabalho realizado. Temos assim, nas nossas mãos uma nova imagem da realidade do TCE em Portugal, nova base de influência para a prevenção, fonte de investigação para alguns pontos detectados e análise de gestão na área da saúde.

Consulte aqui o estudo

Estudo impulsionado pela NOVAMENTE

Levantamento dos casos de sucesso de reintegração e diminuição do impacto negativo de um TCE grave na vida do próprio e nos seus cuidadores/família

Este estudo tem como objetivos: encontrar as melhores formas de se conseguir alcançar a melhor qualidade de vida do sobrevivente de TCE, principalmente na área da reinserção sócio-profissional; fazer um levantamento da situação de recuperação e reinserção sócio-profissional de um sobrevivente de TCE; comprovar a falta de oportunidades e de ativação de direitos a que um sobrevivente de TCE é sujeito e que o impedem de voltar a ser agente ativo no mundo profissional e social; fazer levantamentos da importância do papel dos familiares/cuidadores em todo o processo de recuperação e da importância de interligação entre os técnicos clínicos e terapêuticos e a obrigatoriedade de existir um acompanhamento dos casos.

Em conclusão, esperamos obter matéria quantitativa e qualitativa que permitam obter a informação suficiente para potenciar a criação de um Guia de aconselhamento de boas práticas para as várias áreas que trabalham em todo o processo, baseando-se nas evidências e colocando exemplos concretos.

Este estudo conta com o apoio do Fundo Social Europeu – Programa Operacional de Assistência Técnica – Quadro de Referência de Estratégia Nacional.

 

BARRAPOATFSE

O traumatismo Crânio-Encefálico é a maior causa de morte

O traumatismo Crânio-Encefálico é a maior causa de morte e de incapacidades nas crianças e jovens adultos no mundo e é responsável por quase metade das mortes causadas por trauma.

[(*), pag164]

Muitos anos de vida produtiva ficam perdidos, muitas pessoas sofrem dezenas de anos por incapacidades causadas por traumatismos crãnio-encefalicos. O TCE tem um enorme peso em termos de custos financeiras para os individuos que o sofrem, as familias com quem vive e para a Sociedade que os sustenta. Muitas vidas e anos de reabilitação e sofrimento podem ser poupados através da prevenção. [(*), pag164]

Os acidentes rodoviários sao a maior causa de TCE em termos globais (…)

No ano de 2020, estima-se que os acidentes rodoviários passem de 9º para 3º lugar na tabela dos maiores causadores de “doença” e passam a 2º lugar nos paises subdesenvolvidos. (*), pag172]

(*)WHO Library Cataloguing-in-Publication Data
Neurological disorders : public health challenges.
1.Nervous system diseases. 2.Public health. 3.Cost of illness. I.World Health Organization.
ISBN 92 4 156336 2 (NLM classifi cation: WL 140)
ISBN 978 92 4 156336 9

Epidemiologia dos Traumatizados Crânio-Encefálicos em Portugal

Maria Emília Santos
Liliana de Sousa
Alexandre Castro-Caldas

Escola Superior de Saúde do Alcoitão
Laboratório de Estudos de
Linguagem
Centro de Estudos Egas Moniz
Instituto de Ciências Biomédicas
Abel Salazar
Universidade do Porto
Faculdade de Medicina
Universidade
de Lisboa
Ver estudo aqui

Rehabilititation for Persons with Traumatic Brain Injury

World Health Organization
United States Department of Defense
Drucker
Brain Injury Center
MossRehab Hospital, USA
2004
Ver estudo aqui

Subjective experience in brain injured patients and their close relatives

A European Brain Injury Questionnaire study
Thomas W.
Teasdale
Anne-Lise Christensen
Klaus Willmes
Gérard Deloche
Lucia
Braga
Franz Stachowiak
Josep M. Vendrell
Alexandre
Castro-Caldas
Ritva K. Laaksonen
Michel Leclercq
Ver estudo aqui

Facts about Traumatic Brain Injury

Department of Health & Human Services . USA
Center for Disease Control
and Prevention
Ver estudo aqui

Neurological Disorders: Public Health Challenges

Neurological disorders: a public health approach (Neurological disorders
associated with malnutrition, Pain associated with neurological disorders,
Parkinson’s disease, Stroke, Traumatic brain injuries)
World Health
Organization
2006
Ver estudo aqui

© 2011 Associação Novamente. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvido por Brandia Central. | RSS –