,

Correio da Manhã – “Coma deixa marcas no comportamento”

“Lutei para ficar melhor. Tive que reaprender a falar e a escrever” – Paulo Sequeira (vítima de traumatismo craniano)

Leia mais aqui