Press Release sobre a nova app co-desenvolvida pela novamente

PRESS RELEASE

A FEDACE está a terminar em Portugal a app para cuidadores informais de pessoas com danos cerebais 

A 3ª reunião do projeto teve lugar em Cascais (Portugal) e contou com a presença dos representantes dos países participantes: Portugal, Turquia e Espanha. O projecto “TOOLS4BRAIN- Fornecer formação e recursos necessários para cuidadores formais e informais bem preparados de doentes com lesões cerebrais na Europa”, concedido em Novembro de 2017 pela União Europeia no âmbito dos seus programas “Erasmus +”, visa desenvolver uma aplicação gratuita para telemóveis e tablets e um guia de recomendações para famílias europeias com lesão cerebral adquirida para que tenham mais recursos no cuidado dos seus familiares.

Neste 3º encontro, que decorreu em Cascais (Portugal), a Federação Espanhola de Lesões Cerebrais (FEDACE) finalizou os detalhes do programa europeu #Tools4Brain, com os avanços da aplicação e o guia para cuidadores formais e informais sobre os danos cerebrais. Além disso, os próximos eventos de partilha de informação foram agendados.

O encontro reuniu todos os participantes: o Serviço de Neuro-Reabilitação (NeuroRHB) dos Hospitais Vithas Nisa, a Associação novamente– Associação de Apoio aos aos Traumatizados Cranio-Encefálicos e Suas Famílias e a organização turca Buyuk Ortadugu Saglik Ve Egitim Vakfi (BOSEV).

“Tools4Brain” é um projeto concedido pela União Europeia dentro de seus programas “Erasmus +” para desenvolver um aplicativo gratuito para dispositivos móveis e um guia com recomendações para o cuidador informal. O aplicativo, além do espanhol, foi traduzido para o inglês, português e turco e está no período de testes. No próximo mês de outubro será apresentado simultaneamente em Valência, Cascais e Ancara. Além disso, a FEDACE está a trabalhar, juntamente com a Vithas NeuroRHB, na revisão e adaptação de todas as dicas do Guia de Recomendações do aplicativo, de modo a facilitar o entendimento aos usuários. Por seu turno, a associação novamente, em Portugal,  garante o cumprimento dos controles de qualidade e ética do projeto.Durante este último encontro, os parceiros participantes do projeto tiveram a oportunidade de visitar um centro de reabilitação neurológica em Portugal (Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão) e ver, in loco, a realidade dos danos cerebrais noutros países.

A Lesão Cerebral Adquirida (LCA) é uma lesão produzida subitamente no cérebro. As principais causas são: acidentes cerebrais vasculares (como acidente vascular cerebral), lesões cerebrais traumáticas (causadas por acidentes de trânsito, quedas, acidentes ou agressões) e tumores, anoxias ou infecções. A LCA caracteriza-se por causar incapacidade súbita a mais de 100.000 pessoas por ano.

Depois de uma lesão no cérebro, as consequências podem ser tão variadas quanto as funcionalidades do cérebro, causando problemas físicos, cognitivos, problemas de comunicação, alterações sensoriais, emocionais e de personalidade.

 

[INFORMAÇÃO SOBRE A FEDACE ]

A Federação Espanhola de Lesões Cerebrais (FEDACE) vem defendendo, há quase 25 anos, os direitos das pessoas com danos cerebrais, a consciencialização da sociedade e a gestão dos problemas e necessidades, tanto humanos como sociais, de pessoas com LCA, promove a prevenção, pesquisa e desenvolvimento de um profundo conhecimento de danos cerebrais e dissemina boas práticas e hábitos de vida saudáveis.

Para além disso, a FEDACE é um catalisador do Movimento Associado para Lesões Cerebrais Adquiridas e fornece cuidados e apoio a pessoas com LCA e suas famílias. Reúne 41 entidades territoriais de familiares e pessoas afectadas (cerca de 10.000 membros) e defende os direitos de 420.000 pessoas com Lesões Cerebrais Adquiridas (LCA) em Espanha. Entre os seus objetivos está a consciencialização da sociedade sobre a realidade dos danos cerebrais, para evitar que novos casos ocorram, através de: uma estratégia nacional, um código de diagnóstico, a promoção de um censo de pessoas com LCA para dimensionar adequadamente os recursos necessários ao coletivo. A garantia da continuidade de cuidados sociais e de saúde coordenados é essencial para alcançar níveis de qualidade de vida e inclusão social suficientes para pessoas com danos cerebrais e suas famílias.